Educando bebês empáticos

A empatia se tornou um dos eixos principais de investigação científica nos últimos anos.  As descobertas nesta matéria influenciam positivamente os modelos de educação e socialização das crianças. De tal forma que em um estudo recente se demonstrou que as mães que verbalizam as emoções e pensamentos para seus bebês, promovem neles a capacidade de interpretar os sentimentos e pensamentos dos demais à medida que crescem.

EDUCANDO-BEBÉS-EMPÁTICOS-672x372

 

O estudo foi realizado por psicólogos da Universidade de York no Reino Unido. O método consistiu de uma análise de 40 mães e de seus bebês quando eles tinham 10, 12, 16 e 20 meses de idade. A língua materna foi registrada enquanto as mães e seus filhos brincavam durante 10 minutos, momentos em que as mães faziam comentários relacionados aos processos mentais de seus filhos por meio de seus comportamentos. Se uma criança tinha dificuldades para abrir a porta de um carro de brinquedo, por exemplo, sua mãe o definia como “frustrado” por causa disso.
Os cientistas voltaram a observar os 15 pares de mãe-filho participantes no estudo quando as crianças tinham já entre cinco e seis anos de idade. Os resultados mostraram uma forte e positiva correlação entre os comentários relacionados com a mente das mães. Portanto, a capacidade das crianças de entender os pensamentos alheios aos 5 e 6 anos de idade se relacionou com a forma com que suas mães compreendiam suas mentes quando eram bebês.
Elizabeth Kirk, professora do Departamento de Psicologia da Universidade de York, e uma das autoras do estudo, diz: “Estes achados mostram como a capacidade da mãe de se sintonizar com os pensamentos e sentimentos de seu bebê desde o início ajuda seu filho a ter empatia com a atividade mental de outras pessoas.
Referência Bibliográfica

http://www.tendencias21.net/Las-madres-ayudan-a-sus-hijos-a-ser-empaticos-a-traves-del-lenguaje_a40905.html