A relação com o ambiente define nossa saúde física e mental

Vivemos em um universo interconectado onde tudo o que fazemos nos afeta. Está comprovado por vários estudos que as pessoas que sabem relacionar-se com os outros de maneira positiva, têm um melhor estado de saúde física e mental e uma maior vitalidade em sua vida diária. Pelo contrário, as pessoas que não sabem como ter uma interação positiva com seu ambiente, apresentam  baixa autoestima, níveis de estresse e ansiedade elevados, afetando desta maneira sua saúde física e mental.  

LA-RELACIÓN-CON-EL-ENTORNO-DEFINE-NUESTRA-SALUD-FÍSICA-Y-MENTAL-672x372
A Psiconeuroimulologia estuda as relações entre o sistema imunológico e o  nervoso; ela tenta demonstrar que o sistema nervoso está estreitamente relacionado com nossas emoções. Várias hipóteses sustentam que o sistema nervoso tem pontos de conexão com o sistema imunológico, influindo positiva ou negativamente em nossa saúde de acordo a como nos sentimos.
Para dar um exemplo, podemos dizer que a ira aumenta a tensão no coração. Da mesma maneira, a ansiedade contribui para que sejamos mais propensos a gripes e herpes; a ansiedade constante afeta nosso sistema imunológico, fazendo com que ele falhe quando o corpo precisa de sua ajuda, para estar na defensiva contra estes vírus. As situações estressantes a médio e longo prazo, como a perda do apoio social, favorece as doenças cardiovasculares, uma vez que aumenta a coagulação do sangue, afetando os níveis de triglicérides, obstruindo as artérias e aumentando a pressão arterial.
A boa saúde física e mental depende do desenvolvimento apropriado da pessoa como ser social; e isto somente podemos alcançar num ambiente consciente cuja meta seja melhorar nossas relações interpessoais. Uma pessoa que contribui positivamente com seu ambiente é aquela que consegue identificar seu equilíbrio com a natureza, analisar os exemplos que são encontrados nela e aplicá-los em sua vida diária.
Na natureza não existe a concorrência, somente se realizam os mecanismos de interconexão, que fazem funcionar desde as células até os organismos mais complexos. Desta mesma maneira devemos complementar nossas qualidades começando em nossas famílias, na cooperação mútua, fazendo sentir cada membro da família como importante e indispensável. É imprescindível começar a educação de nossos filhos por meio do exemplo, educando também a nós mesmos, para que mais tarde não sofram do que a sociedade adulta sofre hoje em dia. Nossa relação com o ambiente pode fazer a diferença e espalhar uma tendência positiva para o bem-estar comum.
Referências:

Unión y longevidad: un dúo Saludable, Autores: Kenneth Gergen y Mary Gergen,  Boletín Informativo del Envejecimiento Positivo, Recorte de prensa, 23 de Julio de 2007.

http://www.healthandage.com

Aspectos Biopsicosociales que inciden en la salud del adulto mayor, Autor: Lic. Aida Chong Daniel, Policlínico “Jorge Ruiz Ramirez”. La Habana, Cuba. Recibido: Abril de 2011. Aprobado: Enero de  2012.

http://www.bvs.sld.cu/revistas/mgi/vol28_2_12/mgi09212.htm

La Salud y las emociones negativas, Autor: Josep Masdeu Brufal, Naturopata, psiconeuroinmunologia

La Salud y la influencia de las Emociones Negativas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *