Os abraços nos protegem

Quão agradáveis são os abraços! Quando uma pessoa é abraçada sente uma sensação de paz e harmonia, as feições faciais se suavizam, o corpo relaxa, ela se sente protegida e amada; sentir o carinho através de um abraço é algo muito sublime. Além destas gentilezas, um abraço repercute positivamente na nossa saúde, sobretudo diante da vulnerabilidade que é gerada pela vida agitada na qual vivemos nesses tempos de mudanças vertiginosas, correrias cotidianas no trabalho, os estudos, as tarefas domésticas e tantas atividades que nos deixam propensos a adoecer. Diante desta realidade, o abraço aparece como o melhor antídoto para prevenir o estresse e algumas doenças, como demonstra uma pesquisa realizada na Pensilvânia, na qual foi destacado que além de ser um bom apoio social, abraçar nos fortalece contra as enfermidades e em especial contra o resfriado comum.

 

Los-abrazos-nos-protegen-672x372

O objetivo da pequisa foi centralizado na observação do papel do apoio social percebido e dos abraços recebidos na hora de amortizar o efeito da sensibilidade às doenças infecciosas induzidas pelo estresse interpessoal. Os pesquisadores exploraram uma amostra de quatrocentos adultos que foram expostos ao vírus do resfriado comum e sentiram que “se recebiam apoio social e mais abraços, os sintomas eram menos pronunciados”. O abraço não só é um poderoso remédio contra o resfriado que ataca o corpo, mas também nos protege contra o estresse (1), pois ”exerce um efeito amortizador e é responsável por cerca de 32% do efeito atenuante do mencionado apoio”.
O abraço é uma expressão de carinho por outro ser humano, uma troca que favorece o bem-estar comum das pessoas. É um mecanismo agradável tanto para quem dá como para quem recebe. Ainda que, em geral, nós nos esqueçamos do prazer das pequenas demonstrações de afeto, se tivéssemos consciência do benefício que eles nos dão nos lembraríamos mais disso. Sobrecarregados pelas preocupações cotidianas muitas vezes nos esquecemos de abraçar nossos entes queridos, e esta desatenção pode produzir as doenças que atacam o corpo bem como gera estresse, a qual é uma enfermidade psicossomática que ataca milhares de pessoas no mundo.
Isto nos faz pensar que temos que mudar nossas relações com os outros, e somente é necessário estarmos conectados com nosso entorno, família, amigos,  meio ambiente, já  que somos parte de uma natureza integrada a inúmeros sistemas articulados e funcionando harmoniosamente entre si. É urgente, então, prestar atenção a esta interconexão com tudo, uma vez que não há nada separado e todos os desequilíbrios têm consequências desagradáveis que podemos evitar. A maioria das pesquisas com abordagem integral realizadas na atualidade, falam sobre o nosso papel na natureza e na sociedade, demonstrando que ao estar em equilíbrio  com o sistema e entre nós manteremos boas relações, e haverá, não somente repercussões positivas em nossa saúde, mas também na sociedade em geral..
Referências:

http://www.tendencias21.net/os-abracos-protegem-d-estressse-e-das-enfermidades_a40074.html

  1. estudo desenvolvido pela Associação Americana de Psicologia afirmou que 39% das pessoas entre 18 e 33 anos se declaram estressadas. http://noticias.universia.cl/empleo/noticia/2013/02/25/1006944/personas-18-33-anos-son-mas-afectados-estres.html