Investir em capital social é benéfico para a saúde

Existe uma tendência geral, por parte de alguns pesquisadores, em estudar a repercussão da vida social do indivíduo em sua saúde. Vários trabalhos científicos vêm determinando que em uma maior interação social, a saúde melhora e os tratamentos médicos são mais favoráveis se acompanhados de um ambiente social agradável e estimulante para a pessoa afetada por algum problema de saúde. No entanto, as relações sociais são o maior desafio para a população do século vinte e um.Investir em capital social é benéfico para a saúdeEm nossa sociedade atual, estabelecer relações com outros é um dos aspectos de menor interesse em nossa lista de prioridades. Embora a nossa vinculação com os demais seja muito mais importante do que pensamos, não consideramos ou ignoramos este fato. Estudos recentes indicam que este capital social é relevante, já que representa um dos principais indicadores para gozar de boa saúde, nos sentirmos felizes e em consequência ser mais longevos.

A pesquisadora Cecile Andrews do Instituto Clayman para Estudos de Gênero estudou sobre os benefícios que as conexões com os demais trazem à nossa saúde, indicando que o problema se encontra em não darmos grande importância aos vínculos sociais. Contrariamente, priorizamos âmbitos como o trabalho, o êxito e a riqueza. Não é uma surpresa que muitos de nós não contemos com o tempo suficiente para nos relacionar com as pessoas e coloquemos nossa prioridade nas questões materiais mais que nas sociais.

Algumas pesquisas complementares se centraram no aumento das expectativas de superação de uma enfermidade, quando se conta com o apoio social. O Professor Robert Lane, da Universidade de Yale, indicou que o capital social não apenas impacta em nossa saúde pessoal, mas também beneficia nossa saúde no aspecto social. Por último, as múltiplas pesquisas realizadas, em nível mundial, por distintos especialistas, concluem que a inversão do capital social resulta benéfico para nossa saúde pessoal, familiar e social, além de propiciar o aumento na esperança e qualidade de vida.

Referência: https://bewell.stanford.edu/features/social-ties-good-health