As estruturas de diálogo circular impulsionaram a evolução social do homem

Toda nossa cultura primitiva de mitos e rituais, sem dúvida, observou a necessidade humana de socialização. O costume de vincular-se aos demais e com o meio ambiente tem sido concomitante ao desenvolvimento do homem até o século passado. No entanto, o progresso, a tecnologia e a evolução das nossas necessidades atuais, têm atentado contra a estabilidade familiar e emocional das pessoas em quase todas as sociedades do planeta.

O benefício social do diálogo

Estudando aos bosquímanos do Kaahari, um povo de caçadores-coletores, e fazendo uma alegoria das reuniões ao redor do calor do fogo, a Dra. Polle Wiessner, antropóloga da universidade de Utah (EUA), menciona que “os relatos ao calor das chamas serviram para fazer evoluir o pensamento, ao reforçar as tradições sociais, promover a harmonia, a igualdade, e cultivar a imaginação”. É evidente que o sentido de cooperação e apoio entre as pessoas de uma mesma tribo, ou comunidade, mediante atividades circulares eram o que permitia a sobrevivência e o desenvolvimento social do homem primitivo.

Alguns rituais foram evoluindo para jogos à medida que as sociedades tornaram-se mais complexas. Assim mesmo, o diálogo circular ao redor do fogo aparece nesta investigação como o fator que muito contribuiu para o desenvolvimento social do homem. As interações que surgiam neste tipo de reuniões sociais possibilitavam que se falasse desde as atividades rotineiras, até a resolução de conflitos que se derivavam delas.

Se observamos com discernimento o comportamento de nossos antecessores, evidenciamos que a estrutura de redes circulares de diálogo e interações foi fundamental para nosso desenvolvimento social e afetivo. Não obstante, a crise atual de desconexão social que prolifera a nosso redor é um indicador que temos perdido, ou nos temos desviado, do legado cultural que nos alentava a unir-nos e interatuar com pessoas de nossa comunidade para beneficiar-nos mutuamente.

Por esta razão, se unirmos esforços e retomarmos esse tipo de conexão circular através de jogos, instâncias de diálogo participativo e atividades que nos permitam experimentar essa sensação de unidade que vivenciaram as gerações passadas – e algumas comunidades caçadoras-recoletoras que vivem em nossos dias-, poderemos falar de novas formas de nos relacionar e superar os problemas e desafios de um mundo que necessita de mudanças; fundamentalmente uma mudança na maneira de nos relacionar entre nós e com o entorno que nos rodeia.

Referência: http://www.temdemcias21.net/As-historias-a-a-luz-do-fuego-impulsaron-a-evolucion-do-pemsamiemto-humano_a37298.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *