Apoio mútuo para o casal

A relação de casal é uma das experiências mais gratificantes dos seres humanos. Apesar de ser uma experiência universal, desde o início da civilização até nossos dias, busca-se explicá-la, mas muitas vezes não a compreendemos. A psicologia considera que uma relação de casal saudável está baseada principalmente em três componentes: o compromisso, a intimidade, e o amor.

O_Apoio_Mútuo_Entre_Os_Cônjuges

O compromisso faz referência ao interesse e responsabilidade que o casal sente e a decisão de manter tais interesses com o passar do tempo e apesar das possíveis dificuldades que possam surgir; as quais tendem crescer à medida que o tempo da relação dure e devido ao aumento da interdependência entre ambas as pessoas.

A intimidade tem a ver com o apoio afetivo, o diálogo, a capacidade de contar coisas pessoais e profundas, a confiança, a segurança que se sente com o outro, aspectos que se têm em comum, dar apoio um ao outro, estar disposto a compartilhar aspectos econômicos e emocionais.

O amor em si – segundo algumas abordagens – se traduz em um componente biológico-social, e sua demonstração se baseia no contexto social e cultural onde o casal se desenvolva. Aqui vemos a influência do ambiente no êxito ou fracasso do casal, entre outros fatores.

Foi realizado um estudo na Universidade da Califórnia publicado no Jornal of. Family Psychology: 84 casais foram observados enquanto tinham que resolver certos problemas e dar-se apoio em situações de interação social. As atitudes construtivas e de apoio entre eles se associaram claramente com atitudes que promovem a segurança afetiva na relação pais e filhos. Como conclusão, se pode considerar que a relação do casal baseada na colaboração mútua, consolida e ajuda a preparar o terreno para receber os filhos.

Ao que se vê, pode-se claramente identificar como a interdependência positiva consegue transformar os indivíduos em pessoas dedicadas e cooperativas. O fato de encorajar os valores como a solidariedade e a consideração mútua dentro do relacionamento não apenas nos beneficia, mas também aos nossos filhos. A reflexão final é mais que um convite para retomar a relação de conexão recíproca com nosso cônjuge para depois, desfrutar a vida em família.

Referências: Sternberg, R. El triángulo del amor: intimidad, pasión e compromiso. Barcelona: Paidós.

Revista de Psicología Mente Sana, número 86. Pag.19. Barcelona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *